Programação Teatro e Varanda do SESI – 10 a 16 de FEVEREIRO

0

VARANDA 

10/02 ALEXANDRE LEÃO

Nascido em Salvador, Alexandre Leão começou sua carreira com o pé direito aos 17 anos, sendo gravado por Maria Bethânia. A música chama-se Paiol do Ouro (Alexandre Leão e Olival Matos) e introduziu o cantor, compositor e músico na vida profissional. Na sequência, várias de suas canções também foram interpretadas por outros artistas e Pop Zen (Alexandre Leão, Manuca Almeida e Lalado), em especial, se tornou conhecida na voz de Ivete Sangalo, da Banda Lampirônicos, da Família Caymmi e mais recentemente por Arnaldo Antunes.

Além disso, várias canções suas foram temas de trilhas de novelas a Rede Record, SBT e Band, além de filmes como Se Eu Fosse Você, de Daniel Filho, e Falsa Loira, de Carlos Reichenbach. Além disso, venceu por duas vezes o Festival da Rádio Educadora da Bahia, com Canção para Cristina (melhor música de 2004) e, recentemente, com O que é que ela quer (melhor intérprete de 2012).
DISCOGRAFIA – A discografia de Leão é composta de quatro CDs. MINHA PALAVRA (1999), o primeiro, foi ganhador do então Prêmio Copene de Música e traz a participação de Vânia Abreu em uma das faixas e a canção título, também gravada por Carla Visi. O disco foi premiado também com o Troféu Caymmi (BA) no ano de 2000. O segundo, ALEXANDRE LEÃO (2003), que saiu pela gravadora Velas, celebra a parceria com a “madrinha” Rosa Passos, com quem fez apresentações por algumas cidades do Brasil. O terceiro foi um projeto vencedor do Prêmio Banco Capital de Cultura e Arte. Intitulado AXÉ BABÁ (2005), a obra traz uma releitura de grandes sucessos da música baiana com arranjos em grande estilo e elegância.
O mais recente, QUATRO CANTOS (2009), traz a participação de Saulo Fernandes, do violonista Mário Ulloa e composições com diversos parceiros. Nos quatro discos, Leão desfila na companhia de compositores como Manuca Almeida, o próprio Saulo, Jau, Moisés Souto, o veterano e consagrado Carlos Colla, Tenisson Del Rey, Anderson Cunha e também com Dadi Carvalho e Galvão (Novos Baianos).

Horário: 22 horas
Dias:  10 de fevereiro / 2017
Couvert: R$ 30,00
Classificação 16 anos

 

11/02 FÉRIAS CORRUPIANTES 

O Grupo Corrupio de música para crianças apresenta um show especial de férias, com músicas que falam de brincadeiras antigas e novas brincadeiras, referências em ritmos de carnaval, axé, ijexá e samba. Brincadeiras cantadas unindo gerações diferentes através da música.

Horário: 16 horas
Dias: 11de fevereiro / 2017
Couvert: R$ 20,00
Classificação 16 anos

 

11/02 BANDA LIMUSINE

Música, humor e performance. Com esse tripé servindo de base para a sua formação, a banda Limusine promete um show dançante embalado por “pérolas” das décadas de 60 e 70. Com um repertório que vai da jovem guarda à música romântica e que se tornaram sucesso nas vozes de cantores como Diana, Roberto Carlos, Ronnie Von, Celi Campelo, Perla…  A banda conta com os atores/cantores Diogo Lopes Filho e Evelin Buchegger como vocalistas e aliados a experientes músicos da cena musical alternativa soteropolitana. Conta, ainda, com as atrizes Luisa Prosérpio e Vanessa Mello nos backing vocais.

Por conta de sua formação que conta com cinco atores, esse show é inteiramente performático e interativo, permitindo que o público participe, dance e cante junto. Resgata um período musical muito importante e rico: a Jovem Guarda. A ideia é trazer para o público jovem esse universo, e aos mais maduros o prazer de relembrar sucessos que fazem parte de memória musical de várias gerações. O show busca reviver as décadas de 60 e 70, seus trajes, expressões, e uma certa ingenuidade perdida. Um tempo em que se podia falar de amor de maneira simples, sem ser tachado de brega ou adjetivos similares. A memória é o que norteia esse projeto musical.

A Banda Limusine surgiu no cenário baiano no final de 2008, numa concepção do baterista José Dantas (Theatro de Seraphim). A escolha de dois atores no vocal não é por acaso. Os atores Diogo Lopes Filho e Evelin Buchegger contam com grande experiência em comédias e musicais na cena teatral baiana. Auxiliados pelas atrizes Luisa Prosérpio e Vanessa Mello como backings, levam para o palco o humor e a carga dramática inspirada por cada uma das canções do repertório.

A Banda é formada ainda por Candido Soto (guitarra), Zito Moura (teclados), Jerry Marlon (baixo) e José Dantas (bateria). O show é dirigido pela atriz Márcia Andrade e representa uma homenagem às músicas e os músicos que marcaram uma época – e que são referência até os dias atuais.

A Banda já se apresentou em diversos espaços e eventos de Salvador (Varanda do Sesi, Sesc-Senac Pelourinho e Paulo Afonso-Mostra de Artes, trio de carnaval com o cantor Gerônimo, Encerramento do Fiac-Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia, evento Mova Brasil da Petrobrás, Verão Coca-Cola, Portela Café, Twist Pub, Europa Bar…)

Horário: 22 horas
Dias:  11  de fevereiro / 2017
Couvert: R$ 30,00

 

12/02 CANTORIA DE VERÃO

Horário: 17 horas
Dias: 12 de fevereiro / 2017
Couvert: R$ 30,00
Classificação 16 anos

 

13/02 SEGUNDA DO CHORINHO

O SEGUNDAS DO CHORINHO tem data, hora e local fixos. Acontece em todas as segundas-feiras de 2017, a partir das 20h, na Varanda do SESI Rio Vermelho, quando apresenta grupos e artistas que trabalhem com a genuína música brasileira, o Choro.  Uma verdadeira vitrine do choro na Bahia, com vários grupo convidados, sendo um a cada noite de segunda-feira, a exemplo do Gente do Choro, Casa Verde, Choro Novato, Choro do Uirapuru, Mandaia, Os Ingênuos, entre outros, com vários convidados especiais a cada apresentação, como Bandolla, Vitorio do Trompete, Luiza Britto, Ione Papas, Júlio Caudas, entre tantos outros.

Horário: 20 horas
Dias: 13 de fevereiro / 2017
Couvert: R$ 20,00
Classificação 16 anos

 

14/02 ROTA SONS

O #rotasons é um projeto musical desenvolvido em parceria com o SESI onde grupos/artistas do cenário local apresentam sua sonoridade. O projeto acontece semanalmente às terças-feiras na Varanda do Teatro SESI desde Abril de 2011 e desde então já foram realizadas mais de 100 apresentações circulando no espaço 61 atrações. A frente do projeto neste retorno, o músico e compósito Paulo Giron traz artistas locais do cenário independente com apresentações quinzenais.

Horário: 22 horas
Dias: 14 de fevereiro / 2017
Couvert: 20,00

 

15/02 SOM NA PRAÇA

“Som na Praça” Uma iniciativa do conselho de Moradores do conj. ACM. (Estrada das Barreiras Cabula – I). Desde então. O Projeto não tem fins lucrativos, participação de POLITICA PARTIDÁRIA ou ÓRGÃOS PÚBLICOS e é realizando por músicos, produtores e moradores que residem na comunidade e outros Parceiros. Sempre levando a Boa Música para Praça do conjunto formando um grande encontro de amigos e Artistas do Bairro e da Cidade de Salvador, trazendo vários convidados da cena musical baiana e personalidades de todo tipo de Arte (como o grande artista visual Denis Sena) morador da comunidade e que sempre nos brinda com seus bons trabalhos, proporcionando lazer de qualidade para todos os moradores e visitantes.

Horário: 22 horas
Dias: 15 fevereiro / 2017
Couvert: R$ 20,00

 

16/06 BANDA CONVERSÍVEIS

Formada no ano de 2013, a banda Conversíveis surge da proposta de reverenciar três grandes nomes da música brasileira: Tim Maia, Roberto Carlos e Jorge Ben. Porém, desde o início, a ideia era prestar homenagem, e não apenas reproduzir, suas músicas autorais também bebem desta fonte.

Com novos arranjos, a banda faz releituras de canções consagradas, imprimindo personalidade própria. A chegada da cantora Nubia Rodrigues deixou o tempero no sabor exato. A voz certeira surpreende o público. Na formação, a Conversíveis conta ainda com a bateria de Tiago Oliveira, o contrabaixo de Silvio Cesar e a guitarra de Gabriel de Moura.

O grupo tem influências musicais nos tambores de maracatu, no afrobeat, rock, funk, reggae, além de outros estilos musicais; criando assim um caldeirão sonoro para alimentar todos os paladares.

Horário: 22 horas
Dias: 16 de Fevereiro / 2017
Couvert: R$ 15,00

TEATRO

10/02 a 12/02 EGOTRIP: SER OU NÃO SER? ÉIS A COMÉDIA

Um grupo de quatro amigos tipicamente urbanos e individualistas decide viajar para uma longínqua cidadezinha do interior com o propósito de recuperar um suposto “anel de nobreza” pertencente à família de um deles. É assim que começa o inédito, divertido e envolvente espetáculo teatral “EGOTRIP – Ser ou não ser? Eis a comédia.”.

Nas curvas dessa viagem, os personagens viverão uma série de situações cômicas e dramáticas que transformarão suas percepções sobre o mundo. Uma clara alusão ao gênero cinematográfico road movie, em que os protagonistas deixam seus lares, partindo em busca de novas aventuras e fatalmente alterando as perspectivas sobre suas próprias vidas cotidianas. Durante esse processo, surgem muitas questões que refletem dilemas contemporâneos, como os binômios “carreira profissional x realização pessoal”, “posição política de esquerda x direita”, “casamento x vida solteira”, “cidade x campo” e “competitividade x solidariedade”. Dicotomias que proporcionarão uma busca de identidade, uma viagem do ego – daí o título da obra.

O espetáculo tem texto e encenação de João Sanches, trilha sonora ao vivo de Leonardo Bittencourt e conta com um elenco estelar da nova geração do teatro baiano – Igor EpifânioAlexandre MoreiraJarbas Oliver e Rafael Medrado, que já integraram grandes sucessos de bilheteria, como “Entre Nós – Uma comédia sobre diversidade” (Prêmio Braskem de Melhor Espetáculo, Melhor Texto e Melhor Ator, em 2013), “A Bofetada”, “Os Cafajestes”, “Siricotico” e “Camila Backer”.

O cenário do espetáculo é uma pop arte vibrante e colorida. A base do material primário utilizado são engradados de cerveja, fazendo uma referência à liberalização da bebida nos dias de hoje e no quanto ela está presente nas relações sociais, no estímulo aos debates contemporâneos e nas mais variadas conversas. As ilustrações que colorem os engradados são inspiradas na arte urbana e caótica do norte americano Jean Michel Basquiat, valorizando a estética do grafite e da pintura neo-expressonista.

Já a trilha sonora é toda realizada ao vivo pelo multi-instrumentista e compositor Leonardo Bittencourt, fazendo várias referências à cultura popular brasileira, desde o samba de roda do Recôncavo Baiano ao punk do Ramones. Além dos números musicais, Bittencourt também executa a sonoplastia, o fundo musical e outros efeitos e intervenções sonoros durante toda a peça, ajudando a criar a atmosfera das cenas.

Horário: 20 horas
Dias: 10 a 12 (sextas, sábados e domingos) de fevereiro / 2017
Ingressos: 30,00 (INTEIRA) e 15,00 (MEIA)

 

14/02 PARA ALÉM DOS SEIOS

Documentário, 75min. Brasil. 2016.

Sinopse: PARA ALÉM DOS SEIOS parte do seio enquanto significante do feminino, para problematizar as relações com o corpo e o gênero na contemporaneidade, através de assuntos como mastectomia, transgêneros, assédio e violências contra a mulher, feminismo, marcha das vadias, sexualização do feminino e ditadura da imagem, cirurgias estéticas, amamentação, entre outros, buscando o empoderamento da mulher, a tolerância e o respeito ao outro, trazendo à tona discussões atuais como aborto, liberação da maconha e seu uso medicinal, a teoria queer, uma visão crítica das representações midiáticas, a opressão das ideologias religiosas sobre os corpos e tantas outras necessárias ao nosso tempo.

Elenco Principal – Ivana Chastinet, Viviane Vergueiro, Ednilson Sacramento, Sandra Muñoz, Isaura Tupiniquim, Bento Chastinet, Brisa Morena, Geraldo Cohen, Jamile Barbosa, Bia Ferreira, Ellen de Paula, Ricardo Alvarenga.

 

Horário: 20 horas
Dias: 14 de fevereiro / 2017
Ingressos: 20,00 (INTEIRA) e 10,00 (MEIA)

 

16/02 MOSTRA DIDÁTICA – CENTRO CULTURAL ENSAIO

As Mostras Artísticas acontecem anualmente e servem como metodologia de avalição para que os alunos possam graduar para o Módulo seguinte. As Mostras são abertas para que amigos, familiares e profissionais possam apreciar o trabalho dos futuros atores formados pelo Centro Cultural Ensaio. Neste ano (2017) teremos cinco turmas em apresentação.

Horário: 20 horas
Dias: 16 de fevereiro / 2017
Ingressos: 20,00 (INTEIRA) e 10,00 (MEIA)
Compartilhe.

Sobre o Autor