Professores unidos pela aposentadoria

0

Em meio à toda crise política, um movimento começa a ganhar corpo nas ruas e na internet, a partir de Salvador. O slogan “Aposentadoria, nosso professor merece”, arregimenta integrantes da categoria e grupos interessados em defender as conquistas do magistério, legitimadas pela Constituição federal e atualmente ameaçadas, após anos de lutas trabalhistas.

Quando o assunto é Educação, o Brasil figura entre as últimas colocações, ao serem comparados parâmetros como salários dos professores, condições de trabalho na escola e desempenho dos estudantes.

O professor brasileiro  ganha 39% da média salarial dos educadores de países desenvolvidos. Em 14 estados brasileiros, não é cumprido o piso salarial destinado ao professor, ou seja, em mais da metade das unidades federativas do país, o piso de R$ 2.298 não é adotado. E entre os municípios? A esmagadora maioria não paga o piso salarial ao professor.

As perdas salariais e a desvalorização da categoria aliadas às muitas alterações acenadas pelo governo com a reforma previdenciária provocaram uma avalanche de dúvidas e indignação.

Entre os 5.570 mil municípios brasileiros, cerca de 3.500 deles, segundo a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), não possuem Regime Próprio e são regidos sob as mesmas regras da União.

A ação “Aposentadoria, nosso professor merece” começa a ganhar espaço e quem quiser contribuir com ideias, participação e mobilização, pode acessar o site www.nossoprofessormerece.com.br

Mesmo com a parada do Congresso, ainda em choque, http://www.nossoprofessormerece.com.brcom a força de tantas denúncias, organizadores garantem que a ação vai continuar para evitar que os direitos dos professores sejam atingidos.

A coordenadora da ação, Cínthia Carvalho diz que a mobilização tem acontecido naturalmente, “já que os professores, familiares e alunos aderem prontamente à essa causa que mexe com o coletivo para defender quem é responsável por formar cidadãos, qualificar profissionais de todas as áreas com a responsabilidade de construir um Brasil melhor”.

Compartilhe.

Sobre o Autor