Raí Silva: Salve João, o Santo Forrozeiro

0

ForróE não há quem negue…  Aos poucos estão apagando nossas fogueiras, abaixando o volume do forró, escondendo nossos fogos, rasgando nossas bandeirolas. Talvez os forrozeiros estejam escondidos atrás dos “paredões” de carro de som substituindo o pé de serra pelos sons bem menos tradicionais. Falando em tradição, como estaria Luiz Gonzaga nestes festejos juninos modernos? Talvez falido.

Agenda cheia só para as pseudobandas de forró, cada vez mais ritmizadas para o axé,  agitando as super festas particulares que ainda ousam chamar de arraiá sem ao menos saber o significado da palavra. Isso é o mais próximo que conseguem chegar do São João?

Estão transformando junho numa extensão de janeiro, carnavalizando as cidades do interior e tornando a quadrilha uma lembrança cada vez mais esquecida. Mostrem às criancas o gosto do milho assado na fogueira, o cheiro da pólvora da chuvinha, como usar o agasalho quadriculado, deixe-as sentir o cheiro da terra. Sinto que haverá uma época em que os festejos juninos estarão apenas nos livros didáticos de história do Brasil e o São João terá sido apenas um período antiquado, porém muito feliz para quem pôde aproveitá-lo.

E que venha São Pedro, que ninguém sabe quem é!

Por: Raí Silva

Compartilhe.

Sobre o Autor