Após conquista de medalhas nos EUA, atletas baianos chegam em Salvador nesta terça-feira (04)

0

Com duas medalhas de bronze e dois quartos lugares na bagagem, chegam amanhã (04), às 15h40, no Aeroporto Internacional Luís Eduardo Magalhães, em Salvador, os dois atletas das Obras Sociais Irmã Dulce (OSID) que competiram no Special Olympics World Games, realizado na última semana, em Los Angeles (EUA).

Adilson Campos, 28 anos, morador do Centro de Acolhimento à Pessoa com Deficiência João Paulo II (CAPD), da OSID, conquistou duas medalhas de bronze competindo na Bocha, nas modalidades individual e em dupla jogando com a atleta paulista Ana Paula Loro. Já Daniel Conceição de Souza, 26 anos, paciente do Centro Especializado em Reabilitação (CER IV), também das Obras Sociais, obteve um ótimo desempenho nos Patins de Velocidade, ficando em quarto lugar nos 100 metros e também nos 300 metros.

Os atletas baianos integraram a delegação brasileira que levou 38 participantes (cinco da Bahia) que se reuniram aos 6.500 atletas de 165 países para competir em 25 esportes dos Special Olympics World Games. Em 2015, a competição que acontece a cada dois anos foi aberta pela primeira-dama norte-americana, Michelle Obama. A dupla baiana será recebida com festa por profissionais e moradores da OSID.

Treinados pela professora de Educação Física da OSID, Simone Quintela, tanto Adilson Campos como Daniel de Souza embarcaram para Los Angeles com uma expectativa positiva, já que ambos tinham conseguido ótimos resultados em outras competições. Em 2008, Adilson, que chegou às Obras ainda criança, marcou sua participação no Torneio Pan-Americano de Tênis da Special Olympics, em Jundiaí (SP), com uma medalha de bronze. Já o patinador Daniel, conquistou duas medalhas de ouro em 2012, nos Jogos Nacionais de Inverno, competição realizada pela Fundação Special Olympics Brasil.

Special Olympics – Os primeiros jogos internacionais da Special Olympics aconteceram em Soldiers Field, Chicago (EUA), em 1968. O conceito surgiu quando Eunice Kennedy Shriver, membro da família Kennedy, começou a realizar encontros no jardim de sua residência para que pessoas com diferentes capacidades intelectuais praticassem esportes. Seu desenvolvimento deu origem ao Special Olympics International, movimento global sem fins econômicos, que por meio de treinamento esportivo e competições objetiva melhorar a vida de pessoas com diferentes capacidades intelectuais. A Fundação Special Olympics Brasil é a entidade filiada à Special Olympics International – dirigente dos desportos em território nacional.

Compartilhe.

Sobre o Autor